Envie suas PREGAÇÕES E ESTUDOS.

Você tem uma pregação ou um estudo, quer divulgá-los?

Então você pode nos enviar a sua pregação ou estudo para divulgarmos GRATUITAMENTE.

Popular Posts

Anuncie Aqui

O Bom Exercício da Nossa Fé

sábado, 23 de novembro de 2013

Acautelemo-nos, para que as muitas bênçãos que temos recebido de Deus, não sejam um motivo de condenação para nós, se por causa delas passarmos a desprezar o próprio Deus e a negligenciar o nosso dever de amá-lo e servi-lo acima de todas as coisas.
Andemos de modo digno na Sua presença, fazendo aquilo que é honroso e agradável a Ele, vivendo na unidade do Espírito; sabendo nós que o Espírito do Senhor é como uma lâmpada que revela tudo o que se encontra escondido nos lugares secretos dos nossos corações.
Esforcemo-nos sobremaneira em nossa disciplina espiritual, especialmente nos deveres da oração, da meditação na Palavra, e da prática das boas obras, para que não venhamos a entristecer, ainda que involuntariamente ao Santo Espírito de Deus.
Afinal, se tudo o que fizermos e que for do agrado de Deus somente será possível pela operação do Espírito, como poderemos ter um viver vitorioso sobre a carne, se viermos a entristecer e a apagar o Espírito?
Confessemos nossos pecados. Busquemos sempre o perdão de Deus. Olhemos somente para a graça de Cristo e clamemos para que ele nos fortaleça de novo, e de novo, sempre que for necessário. Não olhemos para as nossas próprias habilidades porque elas de nada nos valerão na hora da nossa fraqueza espiritual. Somente no Senhor poderemos ser fortificados em espírito.
Em assim procedendo, em continuados exercícios espirituais a graça em nós ficará cada vez mais forte e a inclinação para a carne cada vez mais fraca.
Façamos valer o valioso preço do precioso sangue que nosso Senhor Jesus Cristo derramou por nós na cruz.
"As opiniões ditas pelos colunistas são de inteira e única responsabilidade dos mesmos, as mesmas não representam a opinião do Gospel+ ,rede mais gospel e demais colaboradores."
Avatar de Silvio Dutra

Por Silvio Dutra

Leia Mais... | comentários

Pregação: A desobediência e suas consequências

terça-feira, 22 de outubro de 2013

A palavra diz em Romanos 5:19 que pela desobediência de um só homem, muitos foram feitos pecadores. E em 1 Samuel 15:22 ouvimos Deus falar através do seu profeta: “Tem porventura o Senhor tanto prazer em holocaustos e sacrifícios, como que se obedeça à palavra do Senhor? Eis que o obedecer é melhor do que o sacrificar”. Para quem foi essa palavra do profeta e por quê?
Essa palavra foi para o primeiro rei de Israel, alguém que começou sua história com Deus muito bem, mas que terminou mal. Deus disse a Saul: Fere a Amaleque e destrói tudo o que ela tiver, e não lhe perdoes; porém matarás desde o homem até a mulher, desde os meninos até os de peito, desde os bois até as ovelhas, e desde os camelos até aos jumentos. Porém, Saul ao invés de obedecer, destruiu o povo ao fio de espada, mas tomou vivo o rei dos amalequitas, Agague e também não destruiu ao melhor dos animais.
Saul foi desobediente à voz de Deus. Assim como Adão ele ouviu a voz de Deus, sabia que era Deus quem falava com ele, mas decidiu fazer sua própria rota. Quantos homens e mulheres têm desobedecido a Deus e sempre que desobedecemos a Deus trilhamos nosso próprio caminho. Saul era um homem de Deus o qual havia sido escolhido e ungido por Deus para ser rei sobre toda Israel, tinha um profeta que era boca de Deus e falava na sua vida e mesmo assim desobedeceu.
Saul representa todo àquele que tem revelação que conhece a palavra de Deus, mas a desobedece. Adão ouviu a voz de Deus, mas preferiu obedecer à voz da serpente. Que voz você esta ouvindo? Qual voz você está obedecendo?
Com certeza a mesma visitação que veio sobre a vida de Adão para que ele provasse do fruto proibido veio sobre Saul. O inimigo lançou na mente de Adão que ele podia comer do fruto, que aquele fruto lhe daria poder, revelação. O inimigo abriu os olhos de Adão para que ele visse a beleza do fruto e acreditasse que realmente não lhe faria mal. Na mente de Saul o inimigo disse que seria apenas umas vaquinhas e Deus não cobraria dele.
Quantos têm desobedecido à vontade de Deus por estarem assim como Adão e Saul ouvindo vozes contrárias as quais muitas vezes dizem “não tem nada a ver” quando Deus diz “tem a ver sim”.
Quantas pessoas estão olhando para a beleza do fruto. É Deus dizendo não e a pessoa dizendo “ah, Senhor, mas ele(a) é tão bonito(a) é carinhoso(a) meu cônjuge nem é, Senhor é só uma vez ninguém vai saber”.
Adão e Saul também foram enganados pelo próprio coração quando foram contaminados, quando decidiram ouvir a voz do inimigo. A palavra diz em Jeremias 17.9 que “o coração é mais enganoso do que todas as coisas e perverso quem o conhecerá?” O coração de ambos desejou o que Deus proibiu. Provérbios 4.23 diz: “sobre tudo o que se deve guardar guarda o teu coração, porque dele procedem as fontes da vida”. Enganasse quem confia no seu próprio coração. Por isso o salmista diz no Salmo 57.7 “firme está o meu coração, ó Deus o meu coração está firme”. E também diz no Salmo 119:11 “escondi a tua palavra em meu coração para eu não pecar contra ti”. O nosso coração precisa ser esconderijo da palavra do Senhor, não é um lugar de ira, rancor, mágoa, falta de perdão, pecado, desobediência, mas é onde devemos guardar a palavra de Deus.
Muitas são as consequências de uma vida de desobediência:
1-    Rejeição da parte de Deus: Deus rejeitou a Saul depois dessa atitude de desobediência, Deus retirou o seu Espírito, a sua unção que havia posto sobre Saul e a partir de então ele começou a ser atormentado por um espírito mal. (1 Samuel 16: 14)
2-    Morte espiritual: Romanos 6:23a diz “ porque o salário do pecado é a morte”. O pecado gera morte e desobediência é pecado.
3-    Morte física: Saul poderia ter vivido longos e prósperos anos com grandes vitórias, mas ao contrário em uma batalha com os filisteus vendo que para ele só havia a derrota lançou-se sobre sua própria espada e morreu. (1Samuel 31:4)
Deus nos chamou para a obediência. Todo aquele que obedece aos princípios de Deus atrai bênçãos sobre sua vida. Abraão ouviu a voz de Deus e imediatamente obedeceu e como consequência atraiu a atenção de Deus sobre sua vida. Que despertemos para obedecermos aos princípios do Senhor.
Pra. Francisca Barros
Leia Mais... | comentários

A Casa do Pai

sábado, 12 de outubro de 2013

Ele estava na Casa do Pai, mas desejou sair pra rua. No início era tudo belo, esplêndido e maravilhoso (entre...

Ele estava na Casa do Pai, mas desejou sair pra rua. No início era tudo belo, esplêndido e maravilhoso (entre aspas). Acontece que depois de um tempinho, ele sofreu muito lá fora ao passar por incontáveis humilhações, injustiças sociais, frio e até fome, o que angustiava deveras a sua alma.
“A Casa do Pai”, a “Casa do Pai”, o seu espírito o exprimia por dentro. Seu coração no entanto, orgulhoso, abafava os gemidos inexprimíveis de seu espírito. Resultado: mais sofrimento, amplitude de dor e tristeza. Para não morrer de fome teve que comer parte da comida dos porcos!… (eca)!!!
De repente, sua história está muito parecida com esta. Há dinheiro à vontade, prazeres, jogos, mulheres. Troca de carro todo início de mês; roupas de melhores grifs, etc. Bebidas e piadas não faltam na mesinha do bar. Contudo,a continuar assim, sua fome e sede espiritual nunca serão abastecidos.
Desculpe, não quero ofendê-lo, somente orientá-lo à luz da Palavra de Deus! falo com propriedade, pois um dia eu estava desorientado, mas resolvi ouvir conselhos de meus pastores para me reencontrar na vida!! Talvez você não vá passar fome, nem frio, nem humilhações como o filho pródigo desta parábola, talvez!… Outra coisa, porém você sabe: o vazio espiritual é muito depressivo, só o orgulho para disfarçar a tristeza com os “amigos” do álcool.
Neste lugar ai não tem comida espiritual, nem bebida espiritual, nem cobertura espiritual!!
Não é este o seu lugar, você sabe. Seu espírito diz: “isso não é vida pra mim”. Seja livre!
“Bem aventurado o homem que não anda segundo o conselho dos ímpios, nem se detém no caminho dos pecadores, nem se assenta na roda dos escarnecedores.” (Sl. 1:1).
No final, o filho pródigo já não passava de um trapo velho!! Não aguentando tanta opressão que somente o orgulho lhe oferecia, decidiu voltar para a casa de seu pai. Ao menos lá iria comer de verdade e teria até um colchão e roupa de frio. Ufa só isso já seria o melhor da vida dele. Mas, o seu Pai o surpreendeu com muito mais além daquilo que ele poderia imaginar! Afinal, naquela família houve grande alegria e uma festa sem igual, porque um filho que se havia perdido havia voltado para a Casa do Pai!
O filho pródigo saiu, sofreu em abundância, MAS se arrependeu e voltou-se para o seu pai!
Volte! A Casa do Pai tem portas abertas, amigos e irmãos de verdade! Mesmo depois de muito tempo, seja bem vindo à Casa do Pai novamente!! Haverá uma grande alegria por isso!!!!!!!
CONCLUSÃO
Amados, a história do filho pródigo tem situação triste, mas foi um final feliz!
Pior que a história do filho pródigo, porém, é a nova história do filho camaleão. Aquela história em que não precisa sair da Casa do Pai para se perder, pois há muitos perdidos dentro de nossas igrejas. Este assunto, porém, vamos deixar para aprofundar um pouco mais no domingo que vem… combinado??
REFLEXÃO
Você sabe que errou? Ok, ok… Mas, lembre-se: nunca é tarde para Jesus perdoar!
Ouvir a música; http://www.youtube.com/watch?v=58q4em12gxA
Não deixando a nossa congregação, como é costume de alguns, antes admoestando-nos uns aos outros; e tanto mais, quanto vedes que se vai aproximando aquele dia (Hb. 10:25)
Até uma próxima!
aconselhamentos: claudinho.adore@hotamail.com



twitter: @MiniterioAdore
#COMPARTILHE À VONTADE E ABENÇOE UM AMIGO!

autor

Claudio Santos

Claudio Santos

Líder, fundador do Movimento Adore Days no Brasil. Com 30 anos de vida cristã, Claudinho, além de pastor é músico, conferencista e conselheiro cristão. Coordenador e Voluntário das Missões Adore na Amazônia. Membro da Produção do filme "Finding Josef". Casado, pai de duas lindas princesas.
Leia Mais... | comentários

O Livro da Vida

terça-feira, 3 de setembro de 2013

O Livro da Vida
“E, se alguém não foi achado inscrito no Livro da Vida, esse foi lançado para dentro do lago de fogo.”...

“E, se alguém não foi achado inscrito no Livro da Vida, esse foi lançado para dentro do lago de fogo.” (Apocalipse 20.15).
A mãe avisa com breves gemidos que já esta na hora!… Todos correm para a maternidade, logo vem o choro da criança, alegria de todos naquele lugar! Afinal, é vida chegando. E, vida é sinônimo de júbilo, de festa, de celebração. Nascemos nesta terra! Nascemos para confirmar a Palavra de Deus dada a Adão desde o princípio. (Se Deus falou, está escrito, e disso viverá o homem, Mateus 4:4)
Nesta hora Pai e mãe, família, amigos e colegas de trabalho já se comunicaram de forma assertiva e comemorativa. “Nasceu! Nasceu!”. Todos bradam! A informação logo é multiplicada. Eu me lembro, por exemplo, que no dia em que minha filha mais nova nasceu, liguei de lá do hospital para o pastor de minha igreja, que por coincidência, estava num programa de rádio e, sem hesitar, anunciou ao vivo a boa notícia para a igreja e para outros ouvintes da cidade. Se nascer neste mundo é uma notícia de tão grande relevância, alegria e emoção, imagine ao nascer de novo, no reino do espírito para a vida eterna!!! Esta notícia deve ter maior relevância e demais multiplicação ainda.
Saindo do hospital, pai e mãe já sabem o nome de seu bebê, esperam o momento certo de irem até o cartório mais próximo para efetuarem o registro da existência de mais um ser humano num livro de cartório, por exemplo. Como brasileiro e como missionário, é claro que sei que nem todos os bebês têm registrado o seu nascimento em algum livro oficial, dadas as dificuldades de algumas famílias. É certo, porém, que seus nomes logo estarão registrados em escolas, faculdades e/ou até outras instituições da vida social como órgãos de governos municipais, estaduais, federais no âmbito nacional e pasmem, até no âmbito internacional. Estes registros, honras e méritos, assim como todos os títulos são temporais. Um dia vão deixar de existir, assim como a própria vida na terra.
“E vi os mortos, grandes e pequenos, que estavam diante de Deus, e abriram-se os livros; e abriu-se outro livro, que é o da vida. E os mortos foram julgados pelas coisas que estavam escritas nos livros, segundo as suas obras”. (Apoc. 20:12).
Seus nomes podem estar em livros das mais relevantes esferas das sociedades. Seus nomes podem ser os mais importantes de qualquer sociedade, clube ou associação. Seus CPFs e Carteiras de Identidades podem estar registrados nas maiores e melhores academias, conselhos, organizações ou ordens da nação brasileira, inclusive de outros países.
Alguns livros de visitas das festas de maiores glamours de sua cidade podem ter os seus nomes ali inscritos; vocês podem estar nas revistas e jornais de socialaite; podem estar registrado no Guiness Book e, até a marca de suas mãos e pés podem estar registradas nas calçadas de famas, etc. Tudo isto poderá ser normal e prazeroso para si, mas se as suas obras forem más e o seus nomes não estiverem escritos no Livro da Vida, nada disso terá valido à pena perante o nosso Grande Juiz, o SENHOR DOS EXÉRCITOS!
Não, não… Não estou dizendo que devamos levar uma vida de mediocridade ou cheia de complexos de inferioridade ou superioridade, etc. Penso ao contrário disso. Inclusive, estudei, me apliquei e até fui ajudado por Deus a me destacar em algumas boas coisas na escola, faculdade, esporte, profissão, etc. Estudo, trabalho e ainda me especializo em algumas áreas da vida. Podemos deter títulos sim. Podemos alcançar muitas vitórias por méritos de nossos esforços, sim, etc e tal, sem, contudo, esquecer-nos de que Deus esteve conosco!
“Portanto, quer comamos, bebamos ou façamos outra coisa qualquer,
tudo seja feito para a glória de Deus”
(I Coríntios 10:31).
Oriento, por exemplo, minhas filhas e meus sobrinhos e alguns outros jovens acadêmicos, que devemos alcançar sempre mais conhecimento; especializando-nos, crescendo, descobrindo mais; pesquisando mais; estudando mais. Oriento a conquistarem uma carreira de vitória, e, principalmente aprimorar, multiplicar e investir o conhecimento recebido nas suas pesquisas para abençoar a sociedade; para amar as pessoas ao seu redor e para usar todo o seu conhecimento e a sua sabedoria para expandir o reino de Deus. O mais importante!
A vida eterna começa na terra! Nascer de novo não é o fim, é apenas o começo.
No reino espiritual, para aqueles que nasceram de novo, os títulos, que são coisas temporais, servirão apenas para o que é temporal. Mas, o conhecimento de Deus e a sabedoria Dele, são eternos. Nosso maior momento, nosso maior mérito e a maior conquista de toda a nossa história é ter o nome escrito no Livro da Vida.
De acordo com a graça de Cristo, quem for achado inscrito no Livro da Vida, não terá o seu nome confundido após a perda de alguns registros em livros ou sistemas de informação, aqueles porventura causados por acidente natural como terremotos, tsunamis, incêndios, etc. Ninguém poderá apagar ou destruir a sua história. (um parêntese de cunho teológico: particularmente penso que não podemos confundir o Livro da Vida com aquele livro mencionado por Moisés em êxodo 32:32, pois de acordo com as raízes doutrinárias de minha fé, e, de acordo com a Bíblia em romanos 6:14, não vivemos mais debaixo da Lei (Antiga Aliança), e, sim debaixo da graça de Cristo (Nova aliança).
“O vencedor será assim vestido de vestiduras brancas, e de modo nenhum apagarei o seu nome do Livro da Vida; pelo contrário, confessarei o seu nome diante de meu Pai e diante dos seus anjos.” (Apocalipse 3. 5).
REFLEXÕES:
Para aqueles que já estão inscritos, mas se esqueceram de Deus em favor de seus méritos e títulos, considerem ser mais conhecidos no céu do que na terra! Nosso Mestre e PhD. Jesus falou que os nossos méritos lá no céu começam com os nossos frutos aqui na terra! Nossas riquezas e nossos tesouros não estão na terra! Por isso permita-me leva-los a uma reflexão: ‘Aonde’ está o seu tesouro?“Pois ‘onde’ estiver o seu tesouro, ali estará o seu coração” (Mateus 6:21).
Quanto aos que ainda não nasceram de novo, digo com compaixão, o evangelho de Cristo tem sido pregado em demasia! Portanto, você tem o privilégio de saber com muita facilidade neste tempo, qual é o significado do Livro da Vida. Por isso, vou direto ao assunto: o seu nome está inscrito no Livro da Vida?
ORAÇÃO
Este é um momento de muita liberdade e intimidade, mas se você tem mesmo um real interesse em conhecer o reino de Deus e a sua justiça, você pode começar a orar assim: “Senhor Deus, eu confesso que andava perdido e cheio da soberba do mundo, da soberba dos olhos e arrogância da vida. Mas, agora em me arrependo disso e, convertendo os meus passos em tua direção resolvo te pedir perdão. Tenha misericórdia de mim, limpa o meu coração, salva-me e escreve o meu nome no Livro da Vida. Quero ser mais que vencedor, pelo sangue de Jesus, amém!!!”

trofeu 120x120 O Livro da Vida
Até uma próxima!
Claudinho.adore@hotmail.com
twitter@MinisterioAdore
Fonte: Gospel Prime
Leia Mais... | comentários

Como discernir a voz de Deus da voz do “profeta” que insiste em entregar-nos uma “revelação”?

quinta-feira, 29 de agosto de 2013

PR. SILAS RESPONDE

PR. SILAS MALAFAIA

Pr. Silas Malafaia é psicólogo clínico e conferencista internacional.
De vez em quando, costumamos ouvir relatos do tipo: “O profeta fulano de tal disse que eu deveria abandonar meu emprego, e ir para outro país servir a Deus como missionário. Eu obedeci, e todas as portas se fecharam para mim”; ou “a irmã Doquinha profetizou que eu deveria casar com aquele rapaz. Então, terminei o meu noivado com o homem que eu amava, e agora estou sozinha e amargurada”.
Quantos novos convertidos e cristãos que valorizam mais a experiência espiritual de outrem do que a Palavra de Deus e o testemunho do Espírito Santo no seu coração já se deram mal por darem ouvidos a “profetadas” e “visagens” de pessoas que se autointitulam “profetas”, sem o serem?
Se esses irmãos incautos tivessem um conhecimento mais profundo das Escrituras e um relacionamento mais próximo com o Senhor, discerniriam o engodo desses falsos profetas. Entenderiam, por exemplo, que, quando Deus chama alguém para o ministério, Ele confirma isso de várias formas, pela boca de várias pessoas e pelo testemunho do Espírito em nós. Ele também abre a porta da Palavra e sustenta espiritual, emocional e materialmente Seus servos. Saberiam que, embora o Senhor possa dar-nos sabedoria e discernimento na escolha do nosso cônjuge, somos nós quem decidimos com quem iremos casar, e não Ele.
Nem os pais, nem psicólogos, médicos, pastor ou “profeta” podem tomar qualquer decisão no lugar do outro. Ninguém, mesmo que tenha o dom de profecia e tenha recebido uma revelação quanto a algum fato da vida de outra, possui autoridade para dizer com quem esta deve casar-se. O máximo que pode fazer é compartilhar a informação, especialmente se tal pessoa corre o risco de unir-se a alguém perigoso.
Deus, que é onisciente e Senhor da nossa vida, não escolhe com quem devemos casar! Por que outra pessoa deveria? Sabe por que Ele não escolhe por nós? Porque nos deu o livre-arbítrio, respeita as nossas decisões e vê-nos como responsáveis por elas. Além disso, o amor é algo voluntário. Sendo assim, somos nós que escolhemos a quem doá-lo. Contudo, vale lembrar que essa escolha não deve ser às cegas.
Antes de relacionar-se com alguém e de optar por casar com essa pessoa, tente conhecê-la melhor, averiguar seu caráter, estudar a maneira como ela trata os pais, os seus superiores e subalternos, como ela lida com as pressões e adversidades da vida. Deus nos deu inteligência para fazermos escolhas racionais.
O Senhor nos deu algo precioso: Sua Palavra, a nossa bússola e Carta Magna, para pautar nossas escolhas e decisões. Na Bíblia, Deus revelou os princípios que regem a vida e os relacionamentos.
Nossas decisões devem estar pautadas nesses princípios, e não na palavra dos homens, que são limitados e falíveis. A Bíblia é a grande profecia do Altíssimo para a nossa vida. As revelações, visões e profecias que Ele concede à Igreja têm um propósito específico e devem estar em harmonia com o que Ele já revelou em Sua Palavra. Sendo assim, não se deixe enganar por falsos profetas! Não valorize mais visões espirituais do que a Palavra de Deus, pois correrá o risco de ser enganado e sofrer sérias consequências.
Não estou afirmando, contudo, que Deus não possa usar algum “vaso” Seu para falar conosco. Não sou um agnóstico. Não creio apenas no que a razão humana pode inferir. Sei que Deus pode falar conosco e revelar fatos importantes por meio de revelações e experiências espirituais tremendas. O que estou dizendo é que não devemos desprezar a orientação do Senhor já revelada na Bíblia, apoiando-nos tão somente no dom profético de alguém. O cristão não deve trocar os ensinamentos bíblicos por nada. Por meio da Sua Palavra, Deus nos revela os Seus planos e segredos para termos uma vida plena, alegria, paz, saúde e salvação eterna.
Em suma, leia sempre a Palavra de Deus. Guarde-a em seu coração. E, antes de fazer uma escolha importante, preste atenção às circunstâncias, analise as pessoas envolvidas, ore, peça a Deus que revele o que você não está vendo, mas precisa saber. E que atento, pois Ele lhe responderá. Mas saiba que a decisão, de fato, será sua!
SUGESTÕES DE LEITURA:
Mateus 22.29; Hebreus 4.12; Livro A ação de Deus na trajetória da nossa vida, de Silas Malafaia.
Leia Mais... | comentários

A vocação dos profetas Elias e João Batista

quarta-feira, 12 de junho de 2013

PALAVRA INTRODUTÓRIA: Este estudo nos traz informações sobre a vocação ministerial dos profetas Elias e João Batista no qual encontramos...


A vocação dos profetas Elias e João Batista
PALAVRA INTRODUTÓRIA:
Este estudo nos traz informações sobre a vocação ministerial dos profetas Elias e João Batista no qual encontramos bastante semelhança entre estes profetas de Deus. Em seus ministérios os profetas encontram diversos desafios como o enfrentamento contra as injustiças sociais e políticas no período do reinado em Israel, denúncias contra o pecado do povo como também de seus lideres e a luta pela causa dos desfavorecidos.
1. A VOCAÇÃO DE JOÃO BATISTA:
O médico Lucas nos relata que a vocação de João Batista teve seu início já antes do seu nascimento. O anjo Gabriel aparece a seu pai, o sacerdote Zacarias, trazendo uma mensagem da parte do Senhor, dizendo que sua esposa Izabel daria a luz a um filho. A aparição aconteceu no momento da queima de incenso, no lugar chamando santuário onde se oferecia sacrifício ao Senhor (Lc. 1.9-14).
Nessa surpreendente chamada, percebem-se a ações miraculosas da parte de Deus. Primeiro, o caso de Isabel, pois era estéril e Zacarias Já era Velho em idade. E, portanto a possibilidade de ter filhos estava descartada (Lc. 1.7). Segundo, a penalidade que foi aplicada ao sacerdote por não acreditar na mensagem enviada por Deus. Ficaria mudo até a realização daquelas coisas (Lc. 1.20-23).
No versículo quinze encontramos a declaração de que João Batista seria o escolhido para preparar o caminho do Senhor. A frase, pois ele será grande diante do Senhor (Lc. 1.15), revela o ponto central da chamada de João Batista. Ele seria o que prepararia o caminho para a chegada do Cristo.
Seria Nazireu (Nm. 6.3). Não beberá vinho nem bebida forte (Lc. 1.15). Seria por direito sacerdote, pois sua mãe Isabel era descendente da tribo de Arão (Lc. 1.5) e, portanto era de linhagem sacerdotal. Sua missão era preparar o caminho do Senhor e pregar o arrependimento. Sua pregação estava condicionada ao poder do Espírito Santo (Lc. 1.15-17). É semelhante a Elias, onde se observa que não há outras duas pessoas com maior semelhança na Bíblia (Mt.11.14). Passou a maior parte de sua vida vivendo no deserto até o seu aparecimento, antecedendo a chagada do Senhor (Lc. 1.80)
No décimo quinto ano do reinado de Tibério Cesar, aparece João Batista pregando o batismo do arrependimento nas proximidades do rio Jordão. Sua pregação tinha também como alvo, confrontar a incredulidade dos Judeus da época (Lc. 3.7-8). Sua mensagem poderosa atraiu Judeus, publicanos e soldados (Lc. 3.10-14).
Do versículo quinze ao vinte do capitulo três do evangelho de Lucas, como também em Mt.3. 11-12, Mc.1.78 e Jo.1.19-27 relata o testemunho de João Batista a cerca de Jesus. Em Lc. 3.16, João demonstra sua convicção quanto a sua chamada. Apesar dos acontecimentos miraculosos que antecederam seu nascimento, sua separação para ser nazireu e sacerdote e sua pregação poderosa, atraindo várias pessoas a aceitarem o batismo do arrependimento, o profeta declara: Eu, na verdade, vos batizo com água, mas vem o que é mais poderoso do que eu, do qual não sou digno de desatar-lhes as correias das sandálias; ele vos batizará com o Espírito Santo e com fogo (Lc. 3.16)
A vocação de João batista tem uma função específica. Preparar o caminho do Senhor por meio de seu ministério, pregando o batismo do arrependimento. Sua convicção quanto a sua vocação fez com que ele cumprisse sua chamada de maneira eficaz, reconhecendo o propósito de sua chamada como o último dos profetas do Antigo Testamento.
2. A VOCAÇÃO DE ELIAS:
Segundo o frei, Jacir de Freitas Farias, a vocação do profeta Elias é marcada por três elementos importantes: Fala em nome de Deus, Denuncia as injustiças e ação política de justiça com os pobres.
São nos capítulos 18 e 19 do livro de 1Reis que encontramos o relato da vocação do profeta Elias. O profeta sem meias palavras denuncia a falta de fidelidade do povo de Israel. Ele lança um desafio ao povo dizendo que eles deveriam tomar uma posição a cerca de quem eles deveriam seguir. Deus ou baal. Elias se depara com o silencio do povo (1Rs.18.21).
A atitude do profeta em lançar o desafio ao povo para escolher que deveria seguir, revela a situação do contexto em que o profeta Elias se encontrava. Dentro de sua vocação, o profeta é desafiado a transmitir uma palavra profética ao povo, no qual deveria levá-los ao arrependimento. Desafio semelhante ao do profeta João Batista no NT, onde o contexto era bastante semelhante ao do tempo de Elias.
Percebe-se o grande desafio do profeta diante de um momento crítico do reinado de israel. O casamento de Acabe com Jesabel trouxe sérios problemas para a nação Israelita. A matança de profetas, a incredulidade do povo, as injustiças sócias eram problemas desafiadores para um profeta, que tinha como missão, ser o porta voz de Deus de maneira direta.
No capitulo 18, do versículo 20 aos 40, o escritor de 1 Reis relata a experiência de Elias com os profetas de baal, onde de maneira miraculosa, Deus revela sua imensa superioridade aos deuses de baal, mandando fogo do céu e queimando o holocausto de maneira surpreendente, superando as várias tentativas frustradas dos falsos profetas.
Pode-se entender essa experiência do profeta Elias como uma confirmação do seu chamado e vocação de profeta, pois Deus em sua ação mostra-se presente de maneira inquestionável no momento do desafio em que o profeta teve que enfrentar. A frustração dos falsos profetas, a decida do fogo queimando o holocausto de forma surpreendente, o arrependimento do povo caindo com rosto em terra e clamando, o Senhor é Deus! (1Rs.18.39) , confirma a presença de Deus no ministério do profeta Elias.
Em sua vocação Elias passa por uma crise existencial. Sabendo da noticia de que Jesabel queria tirar-lhe a vida, o medo, a fraqueza e a falta de auto-estima, toma conta do profeta ao ponto de pedir a própria morte (1 Rs.19.1-4).
Mas o Senhor cuida e sustenta e revitaliza as forças do profeta. Envia um anjo para alimentá-lo com a finalidade de prepará-lo para Futuros desafios (1Rs.19.5-8). Entra em uma caverna, mas ouve o chamado do Senhor e em seguida sai para dar continuidade a sua vocação (1Rs.19.9-18).
CONCLUSÃO:
Por fim, os capítulos 18 e 19 de 1 Reis, nos revela a vocação de um dos maiores profetas do Antigo Testamento. A vocação e chamada destes profetas trazem desafios e lições relevantes para nossa chamada ministerial. Aqueles que foram vocacionados por Deus, Haverão de cumprir a missão que lhes foram entregues, conscientes de sua chamada.

autor

Marcos Aurélio Dos Santos

Marcos Aurélio Dos Santos

Pastor, professor e diretor da Escola Teológica Filadélfia.
Leia Mais... | comentários

Despertamento espiritual

segunda-feira, 27 de maio de 2013

“Por isso é que foi dito: Desperta, ó tu que dormes, levanta-te dentre os mortos e Cristo resplandecerá sobre ti". (Efésios 5:14).

Despertamento espiritual

DESPERTAMENTO ESPIRITUAL
“Por isso é que foi dito: Desperta, ó tu que dormes, levanta-te dentre os mortos e Cristo resplandecerá sobre ti”.                   (Efésios 5:14).
INTRODUÇÃO:
Certamente, todos já ouvimos a famosa expressão: “não durma no ponto”. Pois bem, aprendi literalmente seu sentido com duras penas. Certo dia, em determinado terminal rodoviário enquanto aguardava ansiosamente o tão esperado ônibus, acabei cochilando por alguns minutos e ao despertar, logo percebi que tinha perdido o seu horário e consequentemente atrasei minha viagem por longas e deprimentes horas, situação extremamente constrangedora. A grande lição assimilada, é que quando estamos com viagem marcada não podemos dormir no ponto.
O apostolo Paulo exorta veementemente a igreja cristã a viver urgentemente um verdadeiro despertamento, tal repreensão nos leva a entender que existe uma espécie de “sonolência espiritual” que tende a se apoderar do povo de Deus. Vejamos alguns exemplos de tais sonolências registrados na bíblia:
  • O sono da imprudência: A sonolência de Sansão. (Jz 16.19).    “Tal sono lhe custou a moral, honra, força e por fim a própria vida”.
  • O sono da indiferença: A sonolência de Jonas. (Jn 1.5).    “Tal sono lhe custou tensas tempestades e terríveis prejuízo aos que estavam em sua companhia”.                                                                                                             
  • O sono da displicência: A sonolência dos apóstolos. (Lc 22.43 – 46).  “Tal sono lhe custaram o privilegio de contemplarem uma visão celestial e angelical”.                                                                                                          
  • O sono da distração: A sonolências de Êutico. (At 20.09).   “Tal sono lhe custou uma horrível queda e consequentemente sua própria vida”.                                                                                                                                    
Tais sonolências resultam diretamente da indolência humana que tende a negligenciar a importância e seriedade do reino de Deus. Por esse mesmo motivo, o apostolo Paulo enfaticamente nos convoca para vivermos um autentico despertamento espiritual.

TEMA:                                                             DESPERTAMENTO ESPIRITUAL

Como podemos e devemos nos despertar?
          I.       ANDANDO PRUDENTEMENTE:
“Portanto, vede prudentemente como andais, não como néscios, mas como sábios”. (Ef 5:15).
A.     Andando em espírito:
  • “Digo, porém: Andai em Espírito, e não cumprireis a concupiscência da carne”.( Gl 5:16).
B.     Andando na luz:
  • “Porque noutro tempo éreis trevas, mas agora sois luz no Senhor; andai como filhos da luz”.  (Ef 5:8).
         II.       REMINDO O TEMPO:
Remindo o tempo; porquanto os dias são maus”. (Ef 5:16).
 A.     Conhecendo o tempo:
  • “E isto digo, conhecendo o tempo, que já é hora de despertarmos do sono; porque a nossa salvação está agora mais perto de nós do que quando aceitamos a fé”.  (Rm 13:11).
B.      Discernindo o tempo:
  • “Hipócritas, sabeis discernir a face do céu, e não conheceis os sinais dos tempos?” (Mt 16:3a).
        III.       COMPREENDENDO A VONTADE DO SENHOR:
“Portanto, não sejam insensatos, mas procurem compreender qual é a vontade do Senhor”. (Ef 5:17).
A.     Fazendo a vontade do Senhor:
  • “para que, no tempo que lhe resta, não viva mais para satisfazer os maus desejos humanos, mas sim para fazer a vontade de Deus”. (I Pe 4:2).
B.     Experimentando a vontade de Deus:
  • “… para que experimenteis qual seja a boa, agradável, e perfeita vontade de Deus”. (Rm 12:2). 
       IV.       ENCHENDO-SE DO ESPÍRITO SANTO:
“E não vos embriagueis com vinho, em que há contenda, mas enchei-vos do Espírito”. (Ef 5:18).
A.     Louvando de coração ao Senhor:
  • “Falando entre si com salmos, hinos e cânticos espirituais, cantando e louvando de coração ao Senhor”. (Ef 5:19).
B.     Dando graça por tudo ao Senhor:
  • Dando sempre graças por tudo a nosso Deus e Pai, em nome de nosso Senhor Jesus Cristo”. (Efésios 5:20).
  • Em tudo dai graças; porque esta é a vontade de Deus em Cristo Jesus para convosco.” (I Ts 5.18).
CONCLUSÃO:
Existem diversas advertências bíblicas contra a sonolência espiritual, somos constantemente exortados a vivermos em plena sobriedade: “Não durmamos, pois, como os demais, mas vigiemos, e sejamos sóbrios”. (I Ts 5.6). Infelizmente, alguns se encontram espiritualmente dormindo na indolência da insensibilidade, insensatez e inatividade.
O inimigo (ladrão) age justamente quando estamos dormindo ou cochilando, é exatamente onde ocorrem os maiores assaltos aos lares e terríveis acidentes no transito. Desperta igreja para não ser extorquida e usurpada pelo inimigo, desperta igreja para não sofrer trágicas e desastrosas colisões na estrada da vida.
É tempo de nos despertarmos para que o Senhor quando vier não nos encontre adormecidos. “Para que, vindo de improviso, não vos ache dormindo”. (Mc 13:36). Quando estamos de viagem marcada não podemos dormir no ponto. Desperta igreja, levanta-te e Cristo te resplandecerá.

autor

Sidney Osvaldo Ferreira

Sidney Osvaldo Ferreira

Pastor presidente da Igreja Batista Evangelizadora, em Paulo Afonso - BA. Teólogo, Filósofo e Administrador. Casado com a nutricionista Vanessa Cristina. Contato virtual: sidney.osvaldo@hotmail.com

Leia Mais... | comentários
 
© Copyright Pregações e Estudos 2011 - Some rights reserved | Powered by Blogger.com.
Template Design by Herdiansyah Hamzah | Published by Borneo Templates and Theme4all